30 julho 2012

[O QUE ESTOU LENDO] 'Tudo o que ela sempre quis' de Barbara Freethy

Livro: Tudo o que ela sempre quis (All She Ever Wanted)
Quem escreveu: Barbara Freethy
Editora: Novo Conceito
N° de páginas: 318
Onde comprar: Fnac
Nota: 4 de 5

Dez anos atrás, em uma louca festa, a estonteante Emily caminhou para a morte, deixando suas três melhores amigas e "irmãs", Natalie, Laura e Madison, devastadas. Nenhuma delas se esqueceu daquela noite ou do papel que teve na morte da amiga. A culpa e a falta que Emily faz ainda as perseguem.
Emily era amiga delas ou, pelo menos, elas achavam que era até alguns anos depois, quando segredos de vida e morte levaram as amigas a uma perigosa busca pela verdade. Uma busca que mostraria quem ela realmente era e por que tinha morrido. Mas, além disso, uma busca que daria a cada uma das amigas um futuro diferente do qur imaginavam.
Agora, um escritor desconhecido entra na lista dos mais vendidos com um romance similar à história delas. Quem é ele? Como sabe detalhes íntimos de suas vidas? E por que está acusando uma delas de assassinato?
Quando começarem a desvendar a verdade sobre a amiga, ressuscitarão amores proibidos e segredos que mudarão suas vidas para sempre.
Quando vi esse Tudo o que ela sempre quis pela primeira vez, eu não fui nem um pouco com a cara do livro. A capa é extremamente clichê e sem graça e o título também não é muito atraente. Nem ao menos tive coragem para ler a sinopse! Era praticamente improvável que eu lê-se o livro mas, quando soube que o livro escolhido para o Clube de Leitura do Sociedade do Livro RP ira ser esse, resolvi que iria ler independente de tudo que achava sobre ele. Mesmo assim, não li a sinopse antes de ler e não tinha ideia do que esperar. Seria um romance clichê? Um livro investigativo? Ou nada disso? E então me deparo com uma pitada de romance, misturado com um pouco de investigação e muito mistério. Preciso dizer que o livro me surpreendeu?
Se você não quiser saber sobre como a história termina, eu aconselharia que parasse de ler agora mesmo, porque eu não vou conseguir comentar sobre o livro sem soltar spoilers!
Eu não diria que adorei os personagens do livro mas, eu simpatizei com quase todos eles. Natalie, por mais que ela seja um pouco irritante no inicio, eu simpatizei com ela. É um tipo de personagem que toma algumas atitudes que eu julgaria ser infantil da parte dela mas ainda assim, acredito que existam pessoas como ela. Além disso, aquela história de ela não lembrar nada da noite do acidente e do nada 'BUM!' ela lembrar de tudo não colou nem um pouco. E todo o rolo com o Cole? Sério, achei tudo aquilo muito idiota e infantil demais! Ok, acho que todos os personagens tomaram atitudes infantis nesse livro apesar de terem 30 anos ou mais!

Continuando a falar sobre Cole, eu diria que fiquei um pouco boba com ele. Eu sei, me deixei levar ao fato de ele trabalhar na area de jornalismo e ser supostamente lindo. Algo que odiei nele foi o fato de Cole ser completamente cego de amor a Natalie e não desconfiar EM NENHUM MOMENTO dela. Qual é, mesmo o amor não pode fazer com que uma pessoa não desconfie da outra quando se tem muitos motivos para ela ser culpada pelo crime! E aquela enrolação pra dizer o que realmente sentia? Tudo bem, eu acredito que deve ser difícil e até achei fofa a declaração com os aviões e todo o resto mas... sério, precisava enrolar tanto assim?

Agora uma personagem que eu não sei se gostei ou se odiei foi a Laura. Ok, talvez eu tenha ficado com pena dela e infelizmente percebi que essa é a realidade de muitas outras mulheres mas POR QUE TANTO DRAMA? Fico me perguntando que época Laura achava que estava porque não é possível uma mulher não tomar nenhuma atitude como ela fez! Ok, estou sendo dura com Laura mas é revoltante! E a falta de autoconfiança dela? Pelo amor de Deus, não precisava ser TOTALMENTE sem autoconfiança, Laura! 
E Drew? Que cara CHATO! Eu não suportava ele! E eu tinha CERTEZA ABSOLUTA que ele tinha matado a Emily E escrito o livro! Drew é um viciado em trabalho, péssimo marido, que não apoia a própria mulher, não convive com as filhas e... bem, já notaram que o cara não tem nada de bom! E aquela reconciliação entre ele e a Laura no final? Simplesmente não posso aceitar aquilo!

Madison foi uma personagem que eu tenho que dizer que gostei. Tudo bem, ela pode até ser muito bitch e seus princípios podem não ser os melhores mas eu a adorei mesmo assim! Não sei porque mas, apesar de ter desconfiado dela no inicio, eu não poderia aceitar que ela fosse a autora do livro ou assassina da Emily porque eu a adorei! Maddie me fez rir bastante com seus ataques de sinceridade e todo seu drama para conquistar o-esquisito-Dylan. 
Já que tocamos no assunto, eu diria que Dylan seja um cara doente. Sério, foi meio exagerado todo esse amor dele pela Emily! Ele era OBCECADO por ela! Não gostei de Maddie ter ficado com ele no final... ok, achei o casal bem interessante e acho que um completa o outro e seria o casal que eu adoraria se não fosse o fato de achar algumas atitudes de Dylan simplesmente doentes. Mas bem, são apenas detalhes...

Não vou dizer quem é que matou a Emily ou quem tenha escrito o livro mas posso garantir que vocês não vão saber até os últimos capítulos. Não gostei muito da escolha e acabei um pouco decepcionada com o desfecho mas acho que, por ser um final que teoricamente "nem tudo se acerta", Barbara foge do clichê de "o assassino vai pagar por seus crimes mofando na cadeia" e eu gostei em parte disso. 

Quanto a história em si, eu diria que Barbara fez um bom trabalho narrando em terceira pessoa e mostrando o ponto de vista de cada personagem. Gostei da forma que ela trabalhou a amizade entre as garotas - apesar de achar bizarro o fato de mesmo tendo se passado 10 anos desde a última vez que elas se viram, todos os personagens agirem como se o acidente tivesse acontecido a poucos meses - e gostei também da forma que a autora envolveu cada personagem na trama principal.
Antes de finalizar esse post enorme, gostaria de enfatizar uma coisa: NÃO JULGUE O LIVRO PELA CAPA! E também não julgue o livro pelo título. Sério, achei que erraram feio nesses dois quesitos! O pior é que tanto a capa quanto o título são identicos ao livro original (você sabe, traduziram o nome do livro exatamente como o original). Poxa, poderiam ter mudado para lançar aqui, né?

Como já puderam notar, a história teve seus muitos pontos negativos mas, ainda assim a história não deixa de ser envolvente. Eu não diria que Tudo o que ela sempre quis seja um livro que você tenha a obrigação de ter na estante mas se procura uma história leve e rápida, essa leitura pode ser muito boa.

Já leu Tudo o que ela sempre quis? O que achou? Comente!

XOXO,

Cami

0 comentários:

Postar um comentário